segunda-feira, 9 de outubro de 2017

O que é um conto? Quatro Contos Africanos: Todos Dependem da Boca. A Gazela e o Caracol. O Jabuti e o Leopardo. Como Surgiu a Galinha d’Angola. Atividades

Leopardo

Os contos, pela simplicidade de sua narrativa, são excelentes recursos para serem trabalhados  em  sala de aula, 
considerando o nível atual de leitura de nossos alunos.  Escolhi quatro contos africanos, bem curtinhos, na esperança de contemplar a linha de  trabalho dos colegas. Tomara que gostem ! 


O que é um conto? 

Toda história pertence a uma modalidade de texto chamada texto narrativo, que significa narrar, relatar um determinado assunto.   O texto narrativo é baseado na ação que envolve: 
a)  personagens;      b) tempo;      c)  espaço;     d)  conflito.

O texto narrativo apresenta  a seguinte  estrutura:

1- Introdução ou apresentação - é o início da história a ser narrada, onde o narrador apresenta os fatos iniciais, os personagens e, na maioria das vezes, o tempo e o espaço;

2- Complicação ou desenvolvimento - parte em que se desenvolve o conflito. O conflito é o momento em que algo começa a acontecer, e nós, como leitores, ficamos surpresos à espera do que está por vir; 

3- Clímax - É o momento mais tenso da narrativa, pois tudo pode acontecer, podendo ser aquilo que esperávamos ou não.

4- Desfecho  ou conclusão – Revela o final da história, a solução para o conflito, sendo que este fim poderá ser de vários modos: triste, alegre, surpreendente, engraçado, e até mesmo trágico.

Os Elementos da Narrativa - Os elementos que compõem a narrativa são:

- Foco narrativo (1a. e 3a. pessoa);

- Personagens (protagonista, antagonista e coadjuvante);

- Narrador (narrador-personagem, narrador-observador).

- Tempo (cronológico e psicológico);  

 -  Espaço.

Adaptado de Marina Cabral, Especialista em Língua Portuguesa e Lit. Site Brasil Escola. 


 Características do Conto

O conto é um exemplo de texto narrativo, e tem as seguintes características:

1.    É uma narrativa curta, ou seja, o texto é  pequeno;

2.    Tem poucos  personagens. Exemplo:   

a) Vítima;         b)  herói/ heroína;     c) vilão/vilã/bruxa;  
  
 * d) adjuvantes (os que ajudam o herói);        e) * oponentes (os que ajudam o vilão);

3.    Concentração do tempo e do espaço, que são apresentados logo no início;

4.    Ausência de tempo cronológico;

5.     O  tempo é expresso por meio de expressões que indicam  o passado.
          Exemplo: “Era uma vez” ...                     “Há muito tempo atrás” ...

Significados: *Adjuvantes - são os personagens secundários que ajudam o herói.  
*Oponentes - são os personagens secundários que ajudam o vilão a fazer oposição ao herói.  
Fonte: Blog Loucos por Tecnologias. Disponível em:
O Texto Narrativo. Características do Conto. O Diabo e o Granjeiro - um conto popular alemão, por Tatiana Belinky. Atividades






O Melro é um pássaro da família dos Turdídeos. O macho é também conhecido como melro-preto, ave inteiramente negra, com o bico e o anel ocular de cor amarelo-alaranjado. 




Conto Africano - Como Surgiu a Galinha d’Angola

Galinha d'Angola
Antigamente as aves viviam felizes nos campos e florestas africanas, até que a inveja se instalou entre elas tornando insuportável a convivência.

Nessa ocasião, quase todos os pássaros passaram a invejar a família do Melro, que era muito bonito. O macho, com sua plumagem negra e seu bico amarelo-alaranjado, despertava em todos a vontade de ser igual a ele.

As fêmeas tinham  o dorso preto, o peito pardo-escuro, malhado de pardo-claro, e a garganta com manchas esbranquiçadas. Elas causavam inveja maior ainda.

O Melro, vaidoso, certo de sua beleza, prometeu que se todas as aves o obedecessem usaria seus poderes mágicos e os tornaria negros com plumagem brilhante.


Entretanto, os pássaros logo começaram a desobedecê-lo. Então ele, furioso, jurou vingança, rogou-lhes uma praga e deu-lhes cores e aspectos diferentes.

Para a Galinha D'Angola, disse que seria magra e sentiria fraqueza constante. Fez com que seu corpo se tornasse  pintado assim  como o de um leopardo.



Leopardo, animal que vive
na África e  na Ásia


Dessa forma, seria devorada por aqueles felinos, que não suportariam ver outro animal que tivesse o corpo tão belo, pintado de uma maneira semelhante ao deles. Ela pagaria assim por sua inveja. E foi isso que aconteceu.

Desde esse dia a Galinha D”Angola, embora seja muito esperta e voe para fugir dos caçadores, vive reclamando: 
tô fraca, tô fraca...

Com suas perninhas magras, foge com seu bando assim que surge algum perigo e é muito difícil alcançá-la. Suas penas, cinzas, brancas ou azuladas, são sempre manchadinhas de escuro tornando as galinhas d’Angola belas e cobiçadas.
  
Vamos Praticar ? Releia o texto com atenção  para responder o que se pede.

1- Qual o nome do conto que você acabou de ler ? Você gostou ? De qual continente vem esse conto ?
2- Segundo o texto, como viviam as aves antigamente: alegres ou tristes? 
3- Em que parte do mundo viviam as aves ? 
4- Que tipo de sentimento negativo se apoderou das aves?
5- O que aconteceu  a partir desse fato triste ?
6- Sobre a ave chamada melro-preto, responda o que se pede
a- O Melro e sua família eram muito invejados por serem bonitos. Que promessa o melro fez para resolver o problema dos pássaros que não  eram tão bonitos  quanto  ele? 
b- Os pássaros começaram a desobedecer melro, que ficou furioso. O que fez Melro?
c- Qual foi o castigo dado por Melro à Galinha d'Angola?
d) Cite os personagens desse primeiro conto africano. 
e- Complete o quadro com as características do melro-preto macho e a  fêmea:

Descrição do macho melro-preto
Descrição da fêmea
A plumagem

O bico


 Conto Africano  - O Jabuti e o Leopardo


Jabuti
O jabuti  distraído como sempre, estava voltando apressado para casa.  A noite começava a cobrir a floresta com seu manto escuro e o melhor era apertar o passo. 

De repente... Caiu numa armadilha!

Um buraco profundo coberto por folhas de palmeiras que havia sido cavado na trilha no meio da floresta  pelos caçadores da aldeia,  para aprisionar os animais.  

Leopardo africano
O jabuti, graças a seu grosso casco, não se machucou na queda, mas... Como escapulir dali? Tinha que encontrar uma solução antes do amanhecer se não quisesse virar sopa para os aldeões.

Estava ainda perdido em seus pensamentos quando um leopardo caiu também na mesma armadilha.  O jabuti deu um pulo, fingindo ter sido incomodado em seu refúgio, e berrou para o leopardo:

- Que é isto? O que está fazendo aqui? Isto são modos de entrar em minha casa ? Não sabe pedir licença ?!

E quanto mais gritava. E continuou...
- Não vê por onde anda? Não sabe que não gosto de receber visitas a estas horas da noite? Saia já daqui ! Seu pintado mal-educado!

O leopardo bufando de raiva com tal atrevimento agarrou o jabuti... E com toda a força jogou-o para fora do buraco!

O jabuti, feliz da vida, foi andando para sua casa tranquilamente!
Há! Espantado ficou o leopardo...

Vamos Praticar ? 1- Escreva o nome do segundo conto africano que você acabou de ler.  Você gostou ? Por que?  Quantos personagens tem o conto ? Cite-os. 
2- O jabuti estava voltando para casa. A que horas? (pela manhã, á tarde ou à noite)?
3- O jabuti caiu numa armadilha. Comente. 
4- Por que o jabuti não se machucou na queda ? 
5- Como o jabuti conseguiu escapar da difícil situação em que se encontrava ? Copie o texto que aponta a solução do problema. 

Conto Africano   -  A  Gazela e o Caracol
Gazela, animal que
vive na África

Uma gazela encontrou um caracol e disse-lhe:
__ Tu, caracol, és incapaz de correr, só te arrastas pelo chão. 

O caracol respondeu: 
__ Vem cá no Domingo e verás! 

O caracol arranjou cem papéis e em cada folha escreveu:

“Quando vier a gazela e disser: caracol, tu respondes com estas palavras: "Eu sou o caracol". Dividiu os papéis pelos seus amigos caracóis dizendo-lhes: 

__ Leiam estes papéis para que saibam o que fazer quando a gazela vier.
 
No Domingo a gazela chegou à povoação e encontrou o caracol. Entretanto, este pedira aos seus amigos que se escondessem em todos os caminhos por onde ela passasse, e eles assim fizeram. 
Caracol

Quando a gazela chegou, disse

__ Vamos correr, tu e eu, e tu vais ficar para trás! 

O caracol meteu-se num arbusto, deixando a gazela correr.  
Enquanto esta corria ia chamando: 
__ Caracol!  
Caracol num arbusto verde

E havia sempre um caracol que respondia:
 
__ Eu sou o caracol !  

Mas nunca era o mesmo por causa das folhas de papel que foram distribuídas. 

A gazela, por fim, acabou por se deitar, esgotada, morrendo com falta de ar. 

O caracol venceu, devido à esperteza de ter escrito cem papéis. 

Vamos praticar ? 
1- Escreva o nome do terceiro conto africano que você acabou de ler. Você gostou? Por que ?
2- Quantos personagens tem o conto ? Quem são eles ?
3- a gazela encontrou o caracol. O que disse para ele ?
4- O que o caracol respondeu?  5- Copie as estratégias do caracol para vencer a gazela. 
Arbustos. Diferença entre arbusto e árvore

De maneira geral, as árvores são altas, tronco único, copa alta e ampla, acima de 3m de altura, segundo a Botânica. Arbustos são plantas de porte mais baixo, de caule ramificado e seus ramos geralmente ficam ao nível dos olhos, até 3m de altura. Mas, segundo alguns estudiosos, as plantas não se importam  com essa classificação. 

  
 Conto Africano - Todos Dependem da Boca



Certo dia, a boca, com ar vaidoso, perguntou:

__Embora o corpo seja um só, qual é o órgão mais importante?

Os olhos responderam:

 __O órgão mais importante somos nós: observamos o que se passa e vemos as coisas.

__ Somos nós, porque ouvimos - disseram os ouvidos.

__Estão enganados. Nós é que somos mais importantes, porque agarramos as coisas
 - disseram as mãos.

Mas o coração também tomou a palavra:


__Então e eu? Eu é que sou importante: faço funcionar todo o corpo!

__ E eu trago em mim os alimentos!          - interveio a barriga.

__Olha! Importante é aguentar todo o corpo como nós, as pernas, fazemos.

Estavam nisto quando a mulher trouxe a massa, chamando-os para comer. Então os olhos viram a massa, o coração emocionou-se, a barriga esperou ficar farta, os ouvidos escutavam, as mãos podiam tirar bocados, as pernas andaram... mas a boca recusou comer. E continuou a recusar.

Por isso, todos os outros órgãos começaram a ficar sem forças...
Então a boca voltou a perguntar:

__Afinal qual é o órgão mais importante no corpo?

 __És tu boca - responderam todos em coro. Tu és o nosso Rei !



Fonte: Erica Veccil.  https://pt.slideshare.net/erikavecci1/contos-africanos

Vamos Praticar ?

1- Cite o nome do quarto conto africano que você acabou de ler. Você gostou ? Por que ?
2- Qual o tema abordado nesse conto? É  o mesmo dos  três anteriores ? Sim ou Não ?
3-  Quantos personagens tem esse conto Cite todos os personagens desse conto. Fale sobre cada um deles, ou seja, a função de cada um no corpo humano. 
4- O que aconteceu quando os personagens foram chamados para comer? Copie o texto com o desfecho final da história. 
5- Comente  esse desfecho  final. Você concorda ou não? Por que ?


As Três Partes do Corpo Humano 

Amplie seus conhecimentos. Veja também:

O Texto Narrativo. Características do Conto. O Diabo e o Granjeiro - um conto popular alemão, por Tatiana Belinky. Atividades


Conto para Crianças: A Pequena Vendedora de Fósforos, de Hans Christian Andersen, o Pai do Conto de Fadas Moderno. Encenação natalina. Atividades

https://loucosportecnologias.blogspot.com.br/2015/04/conto-para-criancas-pequena-vendedora.html



Séries Iniciais. Conto cumulativo ou parlenda longa: O Macaco e o Rabo em duas versões. Atividades

https://loucosportecnologias.blogspot.com.br/2015/03/series-iniciais-conto-cumulativo-ou.html


Educação Infantil: Conto Popular A Casa que Pedro Fez. O que é um texto cumulativo? O valor do texto cumulativo na Educação Infantil. Atividades

https://loucosportecnologias.blogspot.com.br/2015/03/educacao-infantil-conto-popular-casa.html


Conto africano: O Casamento da Princesa, de Celso Sisto. Biografia do autor. Interpretação de texto





África e Herança Cultural: histórias, contos e lendas africanas. Lendas dos Orixás, deuses da África. Instrumentos musicais de origem africana



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão aceitos palavrões nem ofensas.